6 de out de 2009

Intensidade


Quando fecho os meus olhos,
Ainda posso vê-lo...
Ah como lhe quero!
Que vontade infida de tê-lo!
E essa saudade,
É só a dor que antecede a liberdade,
Como o brotar de asas rasgando a carne
Para ganhar o céu em êxtase nos seus braços...

Nenhum comentário:

Postar um comentário