19 de fev de 2010

Esquecer




Talvez esquecer seja tão complexo,
que a tentativa de esquecer
tenha o peso da lembrança
em todos os passos do esquecimento.


Talvez o esforço de esquecer seja tão imenso,
que a imensurável lembrança
se faça presente a todo momento.


E talvez, as lembranças estejam tão vivas,
que na morte de alguma delas,
os fantasmas permaneçam...
trazendo novamente a tona
a lembrança de tudo o que foi vivido.


Talvez o esquecer não seja um dom espontâneo.
Seja apenas um desejo momentâneo
de se estancar o sofrimento.

3 comentários:

  1. A memório é de fato mentirosa, encoberta pelos sentimentos, pode suscitar lembranças fictícias, as quais como você definiu bem no último verso, podem estancar o sofrimento.
    Gostei do ritmo do seu texto.
    www.neuroticoautonomo.zip.net

    ResponderExcluir
  2. talvez...o tudo é uma coisa só.

    àsé amiga Camila.

    ResponderExcluir