10 de mai de 2010

Trago


Trago na memória
Lembranças sujas
Da nossa história.
Trago...
Toda a fumaça podre do passado
De um país explorado,
Saqueado,
Catequizado,
Aculturado...

Trago...
Toda a fumaça podre do passado
De política escravocrata...
Libertação!
A miséria é um câncer que se alastra.
Democracia?!... Tardia...
Constituição...
As bitucas se espalham pelo chão...
Sujeira,
Poluição.

Trago...
Toda a fumaça podre do passado...
Direitos outorgados
Cassados,
Censurados...
Política de Estado Novo...
Ditadura para o povo!
Nação desesperançada
Espera por socorro...

Varre!
Varre vassourinha!
Varre as bitucas espalhadas,
Ajunta num canto da calçada
Onde tudo se espalha de novo!
Falta-me o ar...
Novo golpe militar!...

Trago...
Toda a fumaça podre do passado
Do medo instaurado,
De gente aprisionada,
Torturada,
Tragada...
De famílias esfaceladas,
Da liberdade cerceada...

Trago...
Trago toda essa fumaça presente...
Guardo tudo em minha mente
Pra não me esquecer do passado,
Do meu povo ferido,
Entorpecido,
Abandonado...
Jogado no abismo
Do capitalismo!

São promessas de um novo rumo...
O combate contra o fumo!
Mas ainda trago...
E me engasgo com o pigarro...
Enquanto todos os dias
O governo acende o seu ultimo cigarro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário