12 de set de 2009

Testamento


Quando tudo findar
E a morte com sua foice
Vier me buscar,
Certamente ao lerem estas palavras,
Poderão se assustar...
Até irão se perguntar:
Como isso é possível?
Irei explicar;
É que de acordo com esse testamento,
Depois de partir,
Eu vou querer ficar!
Admito, é estranho,
É um sonho,
Mas os sonhos se tornam reais...
Se eu tiver sorte,
E a ajuda das pessoas queridas,
Irei driblar a morte
E renascer em outra vida!
Não é espiritismo,
Nem reencarnação,
Nada tem haver com religião...
Também não é maluquice!
Minha idéia tem bons fundamentos
E é o desejo do meu coração...
Quero ser cremada!
E com as minhas cinzas em mãos
Quero que plantem uma árvore
E adubem com elas o chão.
Estarei na mistura do solo,
Penetrarei em sua raiz
Como um espermatozóide
E tendo a vida como força motriz
Eu me tornarei árvore!
Estarei nela e ela em mim,
Livre da escuridão de um jazigo de mármore,
Não terei um triste fim.
Serei árvore!
Estarei sempre perto de vocês...
E assim
Poderão subir em meu tronco,
Comer do meu fruto,
Brincar com minhas folhas
E repousar em minha sombra.
Poderão ouvir a poesia que sairá de mim,
Quando o vento balançar os meus galhos,
Quando os pássaros cantarem sobre mim.
Poderão abraçar-me quando a saudade apertar
E sentir em forma energia
Todo amor que aqui irei deixar.

Um comentário:

  1. prima .. achei linda sua poesia... afinal.. tds suas poesias sao espetaculares..
    continue assim essa mulher determinada.. cheia de sonhos...
    corra atrás dos seus objetivos q vc vencerá!!!!
    sempre estarei aki pro q der evier..
    te amo prima... torço por vc..
    bjOos

    ResponderExcluir