27 de ago de 2009

Antes


Antes,
A bebida me anestesiava...
Preenchendo momentaneamente
Essa sua presença ausente,
E só assim eu suportava.

Antes,
Minhas falsas gargalhadas
Ecoavam com tristeza em meu vazio,
Em meu vasto coração sombrio,
Como que em casas abandonadas...

Antes,
Procurando uma saída,
Abri os meus braços de amiga,
Como uma porta velha e antiga...
Rangendo, pela ferrugem corroída.

Nenhum comentário:

Postar um comentário