6 de ago de 2009

Vulnerável


Sou vulnerável a paixão!
Aos beijos,
Aos cheiros,
As mãos,
Aos olhares,
A transpiração...
Vulnerável!
Quando o silencio diz muito
E as bocas tão pouco...
Quando me amam com calma,
Quando amam feito loucos...
Vulnerável...
Ao encontro das almas transbordando pecado,
Ao amor ilícito
E ao ajuizado,
Ao consciente,
Ao devaneado.
Sou completamente vulnerável a paixão!
Vulnerável aos que tocam o meu corpo
E atingem meu coração...

Nenhum comentário:

Postar um comentário