23 de ago de 2009

O amor verdadeiro


Achar que um amor verdadeiro não morre,
É um engano...
Não cuide dele pra ver!
O amor verdadeiro é vivo,
Nasce espontaneamente,
Cresce... e também pode morrer.
Surge como semente,
Sujeito a transformações...
E é como um ser independente,
Não obedece a ordenações.
Com o tempo,
Pode sofrer metamorfoses,
Virar amizade, ódio, desprezo, tormento...
Pode até disfarçar-se de outros sentimentos!
Mas uma vez plantado,
Morre se não for cultivado.
O solo não interfere em sua longevidade...
Mas quem jogou a semente,
Fica com a responsabilidade.
Por isso,
Não prometa amor eterno,
É antiético!
Amor eterno é como flor de plástico,
Irreal, sintético.
Seja como for...
O que se espera de um amor bem cuidado,
É a perda da própria vida,
Antes da perda do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário