22 de ago de 2009

Olhos nos olhos


Fecho os meus olhos, procuro não ver
E em meu pensamento, vejo você.
Abro os meus olhos e não posso crer,
Seus olhos nos meus, buscando um por quê.

Parece loucura o meu sangue a ferver...
Por que tanto olha buscando um por quê?
Quem sou eu pra explicar esse louco poder?
Essa fixação me prendeu a você.

Nas suas palavras, o gosto do fel...
Nos seus olhos uma contradição,
Um convite, passaporte pro céu...

Seu ato verbal atrapalha a emoção;
E eu calo a sua boca e arranco o seu mel,
Sem dar espaço para a sua razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário