30 de jul de 2009

Desejo


Eu o observava com admiração...
E em meio à multidão
Meus olhos buscavam os teus...
Oh Deus!

Perdoai-me de tanto pecado,
Por esse desejo embriagado
Que parece não ter fim...
Quero sentir teu gosto, teu corpo, teu suor em mim...

Lábios de mar que tocam a areia...
Sol que aparece, aquece, incendeia...
Tsunami invadindo o paraíso
Tirando-me do eixo, levando-me o juízo...

Ajudai-me deus Baco!
Dionísio...

Nenhum comentário:

Postar um comentário