27 de jul de 2009

Homens pássaros II

Outro dia,
Enquanto mergulhada em poesia...
Um pássaro pousou em minha janela,
E cantou-me uma canção bela.

Eu me aproximei...
Queria ver que tipo de ave era aquela.
Tinha plumas negras,
Um olhar de amigo aquarela...

Nascido para ser livre!
Um típico pássaro cantador,
Mas que naquele momento
Necessitava de um ninho de amor!

Trouxe consigo o calor para aquela noite fria...
E fez promessas de que iria voltar...
Foi mais um pássaro que virou poesia!
Voou... afinal, sua vida é voar!

Gosto deles assim...
Soltos, me surpreendendo com seu cantar...
Por isso mantenho minha janela aberta,
Porque sempre aparece um a pousar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário