28 de jul de 2009

Periferia


Na periferia, a poesia emana!
Poesia de gente que sofre,
Que se indigna, que ama...
Gente que de tanto sentimento inflama!

Na poesia, a periferia emana!
Retratando no canto e no grito,
A vida periférica normal,
A vida periférica insana...

Há poesia da vida!
Da vida por vezes desumana,
De gente que sonha e acredita,
De gente perifericamente humana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário