29 de jul de 2009

Quem sou?


Hoje já não sei quem sou...
Antes eu sabia exatamente;
Eu era a mulher que ousou!
Forte, cachorra, valente...

Mas minha própria ousadia
Me traiu, me desarmou...
Usou de um homem poesia
Para inverter tudo que sou.

Valentia, já não consigo ter,
Meu lado cachorra aos poucos morreu...
Hoje sou só um frágil ser,
Onde a força em paixão se perdeu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário